sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

REGISTRAR É PRECISO: REGISTROS DIFERENCIADOS

Registrar é preciso!


É consenso entre educadores a importância da prática do registro. É preciso construir uma história sobre o processo educativo para poder resgatá-lo, aperfeiçoá-lo e justificar seus resultados. 

A aprendizagem é fruto de uma série de ações que, se não forem registradas, perdem-se no cotidiano. Nesse sentido, a prática do registro foi amplamente referendada pela formação PNAIC na DRE Campo Limpo, por isso cada orientadora de estudos organizou com sua turma os registros dos encontros. 

Essa tarefa inicial se tornou uma rotina instigante, pois relatos diferenciados foram surgindo em vários gêneros: versões de músicas, narração de corrida, conto de fadas, literatura de cordel, rádio entre outras.

Vamos a alguns desses registros...



CORDEL PARA O PNAIC





O SEXTO ENCONTRO DO PNAIC
ACONTECEU NO MÊS DE AGOSTO
SENDO DIA VINTE E QUATRO
E UMA PROFESSORA COM GOSTO
FEZ A LEITURA REGALO
DE MEU REINO POR UM CAVALO
E FOMOS AO REGISTRO DO OUTRO

ERA O DO QUINTO ENCONTRO
PRA MEMÓRIA REFRESCAR
DAQUILO QUE JÁ ESTUDAMOS
E PODER INICIAR
AS TAREFAS DESSE DIA
E TODO MUNDO ENTÃO IA
SUA TURMA ANALISAR

NA SEQUÊNCIA FEZ-SE GRUPOS
PRÁ PARTILHAR AS PLANILHAS
DA TURMA QUE CADA UM
NA SUA ESCOLA PARTILHA
NO ROLAR DO DIA A DIA
E ENTÃO ALI SE VIA
QUE NINGUÉM É UMA ILHA

TODA TURMA TEM ALUNO
QUE APRESENTA DIFICULDADE
TEM AQUELES BEM ESPERTOS
QUE LÊEM COM FACILIDADE
TEM AINDA OS MEDIANOS
QUE JÁ ESTÃO CAMINHANDO
PRA NOSSA FELICIDADE

TRILHANDO PELO CAMINHO
QUE AS QUESTÕES SUGERIAM
COMO AVALIOU-SE A TURMA
PRÁ CHEGAR AO QUE SE VIA
O QUE INDICAVAM OS RESULTADOS
E QUAIS ERAM OS CUIDADOS
QUE CADA TURMA CARECIA

AÍ APONTAMOS O QUE VIMOS
NA PAUTA DE OBSERVAÇÃO
SE ESTA ERA SATISFATÓRIA
SE CABIA MUDANÇA OU NÃO
E O QUE DEVIA AINDA SER FEITO
PRÁ GARANTIR O DIREITO
DO ALUNO EM ALFABETIZAÇÃO

NAS TURMAS DOS PRIMEIROS ANOS
OBSERVOU-SE O DIA A DIA
COM VÁRIAS ATIVIDADES
QUE A ROTINA SUGERIA
E PRÁ AVANÇAR NO APRENDIZADO
VAI TER GÊNEROS VARIADOS
PARLENDAS E CONTORIAS

BILHETE, CONVITE E RECEITA
TAMBÉM VÃO ENTRAR NA DANÇA
COMO NOVAS ATIVIDADES
NO APRENDER DAS CRIANÇAS
E, LÓGICO, SERÁ REGISTRADO
SOZINHO OU AUXILIADO
PRÁ SENTIR MAIS SEGURANÇA

JÁ NOS SEGUNDOS ANOS
FOI DIFÍCIL A PRODUÇÃO
OS ALUNOS AINDA APRESENTAM
ESSA LIMITAÇÃO
PROPÔS UM TRABALHO CERRADO
COM EIXOS BEM VARIADOS
LEITURA E INTERPRETAÇÃO

NOS TERCEIROS ANOS NOTOU-SE
QUE AQUELE MAPEAMENTO
FEITO PELOS PROFESSORES
DAVA UM ESCLARECIMENTO
DE QUE O TRABALHO CARECIA
QUE NO CORRER DO DIA A DIA
TRABALHE COM AGRUPAMENTO

E QUE ESSAS ATIVIDADES
PRIORIZEM A PRODUÇÃO
MAS A LEITURA TAMBÉM
DEVE ESTAR SEMPRE EM AÇÃO
SEM ESQUECER OUTRA PARTE
QUE VAI MEXER COM A ARTE
DE FAZER A INTERPRETAÇÃO

A TUTORA FECHA A RODADA
FAZENDO PONTUAÇÕES
QUE A ESCOLA PRECISA SE VALORIZAR
DAS CRIANÇAS AS INTERAÇÕES
ELENCAR HABILIDADES
DAR PRAZER NAS ATIVIDADES
SEM PERDER SUAS FUNÇÕES

COMO SEGUNDA TAREFA
VEIO LOGO A BRINCADEIRA
QUE MEXEU COM AS LEMBRANÇAS
DA INFÂNCIA DA TURMA INTEIRA
E NAS APRESENTAÇÕES
TRAZENDO RECORDAÇÕES
FOI AQUELA BARULHEIRA

IVAN CRUZ FOI RECORDADO
COM A FRASE IMORTAL
QUE “A CRIANÇA QUE NÃO BRINCA”
JAMAIS PODE SER NORMAL
E QUANDO ADULTO É FECHADO
TEM O CORAÇÃO MARCADO
ISSO LHE FAZ MUITO MAL

PRA EXPRESSAR QUE A BRINCADEIRA
É POR DEVERAS IMPORTANTE
NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
COMO ALGO FASCINANTE
E QUE O ADULTO QUE NÃO BRINCOU
PRÁ VIDA INTEIRA MARCOU
COMO UM FARDO FATIGANTE

PARADA PARA O ALMOÇO
PARA REPOR ENERGIA
E IR PRÁ SEGUNDA PARTE
COM ÂNIMO E ALEGRIA
CONCLUIR O AFAZER
SE DESPEDIR COM PRAZER
DIZENDO ATÉ OUTRO DIA

TAMBÉM NA SEGUNDA PARTE
TEVE MUITA PRODUÇÃO
ALGUMAS PALAVRAS SÃO DADAS
PRÁ NOSSA CONCEITUAÇÃO
DEPOIS DE VER A UM DOCUMENTO
SERIA ENTÃO O MOMENTO
DE ESTARMOS CERTOS OU NÃO


TEVE GÊNERO E PROJETO
TAMBÉM TIPOS TEXTUAIS
TEVE SEQUÊNCIA DIDÁTICA
ATIVIDADES SEQUENCIAIS
AS DISCUSSÕES ENRIQUECERAM
E TODOS ENTÃO ENTENDERAM
DESSES CONCEITOS UM POUCO MAIS

E FINALIZANDO O ENCONTRO
FOMO PENSAR NOSSA PRÁTICA
PRÁ TRAZER DA PRÓXIMA VEZ
E A TUTORA SIMPÁTICA
NOS PROPÔS DESENVOLVER
E NA PRÓXIMA AULA TRAZER
UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA


PARA CADA TURMA ENTÃO
O GÊNERO FOI DETERMINANDO
FICOU CONVITE OU LEGENDA
PARA OS PRIMEIROS ANOS
PARA OS SEGUNDOS, CANTIGAS
JOGOS COM REGRAS SEM INTRIGAS
PARA IR ALFABETIZANDO

OS VERBETES E AS NOTÍCIAS
PARA OS TERCEIROS ANOS FICOU
QUE TERÃO TRABALHO DURO
ALUNO E PROFESSOR
E HOJE EM VINTE E UM DE SETEMBRO
É SÓ ISSO QUE EU ME LEMBRO
DE TUDO QUE AQUI ROLOU



MEMÓRIA DE EXCLUSÃO

NO PRIMÁRIO NADA SABIA
MINHA PROFESSORA ME EXCLUIU
UMA ENORME DOR EU SENTIA
AO SABER QUE NINGUÉM ME QUERIA

VONTADE EU TINHA,
MAS ELA, NÃO ME ENTENDIA
O CONTEÚDO PARA MIM NÃO EXISTIA
PARA ELA NADA EU SERIA
EM CASA, MINHA MÃE ME PUNIA
PARA ELA, LER E ESCREVER EU NÃO QUERIA

ACHAVA QUE PREGUIÇA COMIGO VIVIA
E NUNCA APRENDER EU IRIA


CHORAR, GRITAR EU NÃO PODIA
APENAS ACREDITAR QUE AQUI
EU CHEGARIA UM DIA            


        Joaquina Dantas

     EMEF Terezinha Mota


COMO SE APRENDE?

Como aprende a pequena Laura?
Como aprende o menino que assusta o lobo?
Como aprendem tantos meninos e meninas que estão por aí?

Aprendem ouvindo,
Aprendem vendo,
Aprendem sentindo,
Tocando,
Cantando,
Imitando,
E não apenas copiando,
Decorando.

Copiando e repetindo?
Sem consciência?
Sem noção?
Sem nenhuma emoção?

Não ... não ... não...

Conhecimento requer compreensão,
Requer emoção,
Requer um aprendizado,
Que toque o coração.

- E como aprendem esses pequenos?
Perguntam educadores
Perguntam coordenadores

Aprendem ouvindo,
Aprendem observando,
Aprendem tocando,
Cantando,
Sentindo,
Aprendem, também, jogando.

Os jogos têm uma intenção,
Despertam a atenção,
Buscam a construção, a sistematização.

Os jogos confirmam a premissa:
“brincando também se aprende”
E por que não brincar?
Por que não transformar?


(Emilia Santana Lima / registro do encontro de 15 de junho de 2013 / PNAIC)



PROGRAMA DE RÁDIO
<iframe width="580" height="115" src="http://www.goear.com/embed/sound/a29918c" marginheight="0" align="top" scrolling="no" frameborder="0" hspace="0" vspace="0" allowfullscreen></iframe>




































REGISTRO DO ENCONTRO DO DIA 10/06/2013
Professores retomaram assuntos do último encontro;
Antecipamos e inferimos
Com a leitura do
Texto de Manuel Lobato
O homem da favela, verificando e descobrindo o desfecho.

Na realização da leitura A primeira ideia é simplesmente a primeira
Aprendemos com
César Nunes a
Importância das ideias que agregam e da
Organização da Rotina detalhada
Na prática diária, da
Análise das atividades e
Leituras planejadas.

Projetos bem elaborados,
Estratégias eficazes,
Letrando e alfabetizando com
Atividades permanentes.

Aulas diversificadas,
Liberdade de replanejamento, sendo
Fundamental registrar. Para uma
Aprendizagem significativa
Brincadeiras e jogos não devem faltar.
Entre outras disciplinas,
Textos atuais de qualidade,
Incentivo à autonomia
Zerando níveis de analfabetismo,
Auxiliando na aprendizagem
Conhecimentos prévios
Ampliação do conhecimento dos gêneros textuais e
Ordenação de ideias.

No vídeo
Artur Gomes de Moraes (UFPE)

Incentiva atividades reflexivas,
Definindo
Análise fonológica,
Domínio dos códigos linguísticos e
Ensino do Sistema de Escrita Alfabética

Conceitual código, Sistema Notacional
Explicitando a correspondência fala e escrita que o alfabetizando
Realiza
Tornando a

Aprendizagem eficaz para uso social.








Encontro final 2013 - No presente, resgatar o passado e planejar o futuro

Depois de tantas ações e emoções, a formação PNAIC chegou ao seu último encontro de 2013.


Momento de retomar conceitos fundamentais ao processo de alfabetização e letramento no ciclo de alfabetização; planejar o ensino com foco nos direitos de aprendizagem, na educação inclusiva, na avaliação formativa e na qualificação dos registros da aprendizagem e consolidar a importância do trabalho colaborativo nas unidades escolares.

Para começar, os cursistas relataram as atividades diversificadas desenvolvidas com os alunos. 

Planejar atividades diferenciadas para atender a heterogeneidade da sala de aula exige investigação, planejamento e confiança no potencial de aprendizagem de todos os alunos.

Os relatos comprovaram a preocupação dos professores com essa demanda e o desejo de permanecer estudando sobre o assunto e trocando experiências com seus pares.

Aproveitando essa reflexão, o grupo reviu alguns conceitos fundamentais ao PNAIC e que são considerados referências para a prática pedagógica, reforçando a necessidade de, como diz Oswaldo Montenegro, Ser feliz agora. Vamos conferir!

video

Após rever os conceitos, os professores alfabetizadores foram convidados a dialogar com seus pares e planejar algumas metas para 2014 à luz dos conceitos desenvolvidos. 

Seguem abaixo algumas dessas metas compartilhadas por nossos professores.


Planejar, tarefa sempre presente na vida de todos, mas essencial ao professor que tem responsabilidade social com a aprendizagem de seus alunos. 

A esses profissionais que merecem todo nosso respeito dedicamos a homenagem a seguir.

video

Na sequência de ações, como não poderia deixar de faltar, os cursistas puderam se autoavaliar e avaliar a formação PNAIC deste ano por meio da seguinte rubrica:

RUBRICA PARA REFLEXÃO
PNAIC 2013
Cursista_______________________________________________________________
     
NÃO INTRODUZIDO
INTRODUZIDO
APROFUNDADO
CONSOLIDADO
ATUAÇÃO PEDAGÓGICA DA FORMADORA
Desenvolveu a pauta proposta.
Desenvolveu a pauta proposta fazendo as adaptações necessárias ao ritmo do grupo.
Desenvolveu a pauta proposta fazendo as adaptações necessárias ao ritmo do grupo, trazendo exemplos práticos e estimulando a participação do grupo. Houve interação por meio virtual (e-mail, telefone,...)
Desenvolveu a pauta proposta fazendo as adaptações necessárias ao ritmo do grupo, trazendo exemplos práticos, sistematizando o conteúdo trabalhado no dia e possibilitando a participação de todos os membros do grupo. Houve interação por meio virtual (e-mail, telefone,...)
CONTEÚDO DA FORMAÇÃO
Todos os conteúdos trabalhados já eram de conhecimento do grupo.
A maior parte dos conteúdos trabalhados já era de conhecimento do grupo e não houve aprofundamento.
Os conteúdos foram trabalhados de forma a ampliar o conhecimento de todos os envolvidos quando comparamos com o conhecimento prévio de cada um.
Os conteúdos foram trabalhados de forma a ampliar o conhecimento de todos os envolvidos quando comparamos com o conhecimento prévio de cada um. Já é possível uma transposição para outros conteúdos que não foram abordados nessa formação.
ESTRATÉGIAS PROPOSTAS NO DECORRER DOS ENCONTROS PRESENCIAIS
Os encontros estiveram pautados em uma única estratégia (por exemplo, leitura de slides)
Os encontros foram organizados com base em algumas estratégias, como leituras e socialização da discussão.
Os encontros foram organizados com base em estratégias, variadas, em diferentes linguagens, com momentos de troca de experiências e socialização da discussão.
Os encontros foram organizados com base em estratégias, variadas, em diferentes linguagens, com momentos de troca de experiências, socialização da discussão, sistematização dos conteúdos abordados com intervenção da formadora e de membros do grupo.
ALCANCE DOS OBJETIVOS
Os objetivos da formação não ficaram claros, não tendo como avaliar se foram alcançados ou não.
Os objetivos da formação ficaram claros, conseguimos alcançá-los parcialmente.
Os objetivos da formação foram apresentados no início do ano, houve momentos de avaliação ao longo do curso e retomada da proposta.
Os objetivos da formação foram apresentados no início do ano e retomados a cada encontro, houve momentos de avaliação ao longo do curso e readequação dos conteúdos segundo a demanda do grupo.
ATUAÇÃO DO CURSISTA
Participei da maioria dos encontros, fazendo as tarefas propostas presencialmente.


Participei da maioria dos encontros, fazendo as tarefas propostas presencialmente e as tarefas propostas para desenvolvimento em sala de aula.
Participei de todos (ou quase todos)  os encontros, fazendo as tarefas propostas presencialmente, colaborando com o grupo trazendo novos conhecimentos e exemplos de minha prática, tirei dúvidas com os colegas e com a orientadora, desenvolvi as tarefas propostas com a minha turma de alunos.
Participei de todos (ou quase todos)  os encontros, fazendo as tarefas propostas presencialmente, colaborando com o grupo trazendo novos conhecimentos e exemplos de minha prática, tirei dúvidas com os colegas e com a orientadora, desenvolvi  as tarefas propostas com a minha turma de alunos.
Socializei as propostas com outros colegas na escola em que trabalho.


Avaliação, momento importante de toda ação pedagógica, importante para a vida , uma constante renovação.


Nada melhor que encerrar esse primeiro ano de formação PNAIC celebrando com risos, abraços e lembranças, porque todos nós queremos e podemos ser felizes agora!









Que venha 2014 com todas as suas surpresas!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

1.º SEMINÁRIO DOS PROFESSORES ALFABETIZADORES DE CAMPO LIMPO

Alguns frutos da formação PNAIC deste ano de 2013 foram apresentados no 1.º Seminário dos Professores Alfabetizadores de Campo Limpo. 

O evento, realizado pelos e para os professores alfabetizadores da região, contou com a presença de mais de 430 educadores e representantes da DRE Campo Limpo e da SME no auditório do CEU Campo Limpo, no dia 23/11/2013.

As ações foram desenvolvidas no cotidiano escolar motivadas pela formação e se concentraram no ideal de alfabetizar letrando. 

A aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética (SEA) não é tarefa simples, mas é um direito de aprendizagem que deve e pode ser garantido aos alunos do Ciclo de Alfabetização por meio de diversas estratégias, bastante discutidas durante os encontros PNAIC. 

Veja abaixo as nossas 17 turmas e o grupo de Orientadoras de Estudo responsáveis pela organização e ações desse primeiro Seminário.

TURMA ANA LÚCIA - CEU CAMPO LIMPO

TURMA ANDRÉIA ABREU - CEU CAMPO LIMPO

TURMA ANDRÉIA CRISTINA - EMEF CARLINA RENNÓ

TURMA CECÍLIA - CEU CASA BLANCA
TURMA CRIS - DRE CAMPO LIMPO

TURMA EDICLEIDE - CEU CAPÃO REDONDO




TURMA ELENITA - EMEF CAROLINA RENNÓ

TURMA ELZA - EMEF CEU CAMPO LIMPO

TURMA LUCIANA - CEU CAMPO LIMPO

TURMA MARIA LÚCIA - CEU CASA BLANCA
TURMA GRAÇA - CEU CAPÃO REDONDO



TURMA RENATA - CEU CASA BLANCA

TURMA DANIELE - CEU CASA BLANCA
TURMA RITA - CEU CASA BLANCA

TURMA ROSE - EMEF CAROLINA RENNÓ

TURMA DRE CAMPO LIMPO

TURMA VERA - CEU VILA DO SOL



ORIENTADORAS DE ESTUDO PNAIC 

Na primeira parte do Seminário, houve a contação da história "Maria Borralheira" com Elaine Silva Lacerda, Coordenadora Pedagógica em nossa região e participante PNAIC. A diversão e o encantamento foi total.






Na sequência, contamos com a presença do Professor da Faculdade de Educação da USP, Nílson José Machado, que nos agraciou com a palestra "A narrativa na construção do significado: os contos de fadas e a Matemática".

Em sua fala, o professor ressaltou a importância das narrativas na construção dos significados e as relações entre essas narrativas e a Matemática, um dos focos da formação PNAIC em 2014.

Ao apresentar a pirâmide informacional, Nílson José Machado reforça que dados e informações estão a serviço dos projetos e valores pessoais, portanto, o mais importante são as pessoas e seus objetivos. 

Nesse sentido, a narrativa entra como forma de constituição do próprio fazer humano, pois somos representados por nossas histórias, nossas ações.




Por sua característica binária, a Matemática assemelha-se às narrativas dos contos de fadas nas quais os papéis de "princesa" ou "bruxa" estão bem definidos. 

O professor Nílson, inclusive, alerta para a inadequação de apresentar às crianças adaptações de contos de fadas antes das histórias originais, pois falta-lhes referências importantes para entender a versão o que impede importantes relações simbólicas.

O segundo momento do seminário foi dedicado às apresentações de práticas de alfabetização e letramento desenvolvidas pelos cursistas com o apoio das Orientadoras de Estudo. 
















As atividades representaram as práticas desenvolvidas, no Ciclo de Alfabetização, por Professores Alfabetizadores, Professores Orientadores de Informática Educativa, Professoras da Sala de Apoio e Acompanhamento à Inclusão e Coordenadores Pedagógicos, conforme descrição abaixo.


Ao longo do dia e ao final do evento também foram apresentados relatos diferenciados que envolveram textos de diversos gêneros e apresentações musicais, além de exposição dos cadernos de registro das turmas PNAIC, Cantinhos de Leitura, Acervo PNAIC, entre outras ações.



















Esse foi o primeiro Seminário, mas já comprovou que boas práticas docentes precisam ser disseminadas e que, para isso, outras ações semelhantes devem ser executadas frequentemente, sempre primando pelo estudo, pesquisa e autonomia docente.

Nossos parabéns às professoras e professores que participaram desse movimento!